Diferenças Nutricionais: conheça a alimentação de um atleta amador e um de alto rendimento
Futebol Interativo

Conheça as diferenças nutricionais entre atletas amadores x alto rendimento


Carregando...

2021-11-17 09:00:00 |

Conheça as diferenças nutricionais entre atletas amadores x alto rendimento

Compartilhe logo whatsapp logo facebook logo linkedin logo twitter
Compartilhe img

É comum surgirem algumas dúvidas entre a nutrição de atletas de alto rendimento e atletas amadores, mas antes de qualquer afirmação, precisamos distinguir ambas as categorias.


Atletas amadores e atletas de alto rendimento


Os atletas (ou desportistas) amadores são pessoas que praticam determinado esporte apenas como um lazer, sem fins competitivos, ou competições apenas aos finais de semana, enquanto os atletas de alto rendimento são profissionais que trabalham com objetivos competitivos e vivem do esporte.

Por isso, existem algumas diferenças de necessidades nutricionais entre os atletas amadores e de alto rendimento (porém, também existem atletas amadores com necessidades iguais e/ou parecidas com atletas profissionais).

Os jogadores amadores (no caso jogadores de futebol) geralmente jogam apenas aos finais de semana, tendo sua rotina normal durante toda a semana e, às vezes, praticando exercícios como musculação. Portanto, esses apresentam necessidades nutricionais diferentes, como por exemplo, na ingestão de carboidratos, podendo ser mais baixa durante a semana e aumentada no dia do jogo.

Já os atletas profissionais, geralmente jogam de duas a três vezes por semana. Entre eles, ainda existem os treinamentos e as viagens, existindo ainda o cuidado com o dopping.

Desta forma, atletas profissionais necessitam de uma nutrição periodizada e personalizada, de acordo com suas necessidades e posição em campo, se atentando também ao processo de recuperação após os treinos e jogos para diminuição do risco de lesão e tratamento da mesma caso ocorra.


Quais as diferenças nutricionais entre eles?

Algumas estratégias são realizadas para diminuir este risco de lesão, como a ingestão de alimentos mais antioxidantes ao longo de todo o dia.

Assim, uma alimentação rica em frutas e vegetais dão um suporte para a recuperação rápida ao jogador profissional, fazendo com que a distribuição de proteínas ao longo do dia também ocorra da melhor forma, em todas as refeições. Contudo, em alguns momentos da fase de competição, também são incluídos alguns suplementos, como por exemplo, o ômega 3.

Segundo o posicionamento da UEFA em 2020, um jogador gasta em média 3.500 kcal em dias de jogos, enquanto um goleiro gasta em média 600 kcal a menos que os demais jogadores.


Assim, existem diferenças significativas entre atletas amadores (desportistas) e atletas profissionais. O profissional de nutrição precisa se atentar às características de cada indivíduo, levando em consideração os treinos, jogos, viagens e preferências alimentares.

Gostou do conteúdo e quer aprofundar mais no tema? Baixe gratuitamente o ebook de Preparação Física e continue estudando sobre o assunto! Não deixe de conferir outros textos do blog ou nossos cursos disponibilizados no site.


Tags

0 comentários

Assuntos


Posts em destaque


AO VIVO Assista agora o
MAIOR CONGRESSO DE FUTEBOL DAS AMÉRICAS
ASSISTIR AGORA!